WhatsApp Image 2020-10-07 at 11.51.10.jp

 Energia solar

Acampamento Pátria Livre

Projeto de Energia Solar no Acampamento Pátria Livre

 

O Acampamento Pátria Livre, organizado junto ao Movimento das Trabalhadoras e Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), está localizado às margens do Rio Paraopeba, em São Joaquim de Bicas (MG), uma das várias comunidades ribeirinhas que tiveram suas vidas afetadas pelo rompimento da barragem da Vale S.A, em Brumadinho. Cerca de 450 famílias do acampamento vivem da produção de alimentos saudáveis a partir dos princípios da agroecologia. 

 

Uma das principais reivindicações do acampamento, principalmente após o rompimento, é o acesso à energia, o que irá melhorar muito as condições de vida das famílias. Essa demanda está sendo possível, em parte, a partir de uma doação da Fraternidade São Francisco de Assis (FFA), da Diocese de Oeiras, no Piauí, que também sofrem com os impactos de grandes empreendimentos, no caso, da "Ferrovia Transnordestina", e lutam junto às comunidades de agricultoras e agricultores familiares. Sensibilizada pelo sofrimento das comunidades atingidas pela mineração, a Fraternidade entrou em contato com Dom Vicente, bispo referencial para a Região Episcopal Nossa Senhora do Rosário, e ofereceu uma doação. 

 

Nasce assim o projeto de instalação de energia solar para eletrificar as áreas coletivas do Acampamento Pátria Livre, o posto de saúde, a secretaria da área, o comércio e a Escola Elisabeth Teixeira. A produção de energia a partir dos raios solares por meio de placas fotovoltaicas é uma tecnologia ainda pouco utilizada no Brasil, mas com grande potencial. A geração de energia solar não utiliza nenhum tipo de combustível e não envolve emissões de gases de efeito estufa, por isso é considerada uma fonte de energia com potencial para sustentabilidade.